30 julho 2016

A Cidade Pulsa

Arte: Ana Claudino


Respira
Existe
R(e)xiste 
Em cada esquina uma história
Fazemos parte da cidade
E ela faz parte de nós
Parte da nossa trajetória
Os caminhos do dia a dia
Ocupamos a cidade
Deixamos nossa marca nela
Mesmo que a burguesia tente apagar
A cidade é do povo porque foi construída por ele

Ana C.

31 maio 2016

Enquanto eles se batem, dê um rolê



As vezes, tudo o que precisamos na vida 
É um cigarro, cerveja bem gelada e uma boa conversa. 
Como cantam os Novos Baianos : não se assuste pessoa, se eu lhe disser que a vida é boa.
Acho que o bom da vida está entre esses encontros aleatórios da semana
Em uma mesa de bar 
Onde você se reconhece no outro, expande seu universo 
E se sente  a vontade  para ficar ali conversando por horas. 
Isso é conexão  e esperança na vida. 

Ana C.

21 abril 2016

Inhaúma


Garota das sardas 
Quem me dera se você 
Pudesse me olhar
Me notar
Viver comigo 
Todas as aventuras 
Que gêmeos e sagitário 
Podem nos proporcionar
Sua pele chama pela minha
Juntas somos fogo e gasolina
Para ti
Poderia dedicar o meu amor
Sem medos 
Sendo eu mesma 
Sendo sincera
A sua loucura 
Combina com o meu jeito 
Parece que somos amigas 
Há anos 
De outras vidas
Outros amores
Ah, garota das sardas 
Se você pudesse me notar
Pudesse me tocar
Pudesse me amar

Ana C.

14 julho 2015

They call me hell



Quando a tempestade começar
E nelas surgirem os trovões 
Significa que estou chegando 
Para gritar nos seus ouvidos
Aquilo que você ignora em si.
As suas projeções em mim
Seus pensamentos mais sujos
E medos mais sinceros.
Eu sou a tempestade
Que vem para destruir
O que não é verdadeiro.
Estou no vento que bate na janela 
Sussurrando aquilo que você não quer escutar
Estou nos trovões que fazem a terra tremer e seus ouvidos sangrarem.
Vejo você ficar acuado
Num canto escuro 
Todas as vezes que minha tempestade começa
Foge de mim 
Porque sou um espelho para ti
Foge porque é o Dorian Gray 
Que no espelho não pode olhar
Foge porque meu nome é Inferno.

Ana C.

06 junho 2015

My name is Lucifer



Tolos são aqueles que acreditam ser totalmente bons 
O ser humano é dual
Somos médico e monstro
Luz e trevas
Yin-yang
A mão que afaga e apedreja.
Pobres tolos são aqueles que projetam para os outros
Os seus demônios
É mais fácil inventarmos um inimigo imaginário no outro
Do que apertarmos as mãos e o reconhecer como nosso igual.
Quando apontamos o dedo para os erros alheio e julgamos, como se fossemos superiores
Estamos sendo tolos, muito tolos
Porque enquanto isso, nossos demônios se escondem nas sombras e crescem
Nossos erros crescem
E um falso ego infla
Ah... muito tolos são aquele que renegam que todos somos sujos
Todos possuímos segredos que guardamos a sete chaves.
Todos nós carregamos o bem e o mal.
Por isso, somos humanos.
Fugir disso é ser tolo
Muito tolo...

Ana C.