07 agosto 2011

Ética jornalística ou piada do Didi?


Essa tira saiu no jornal Extra( um jornal carioca) e da para perceber que de certa forma ela possui um conteúdo homofóbico. Não estou aqui para levantar bandeira, defender causa de ninguém. Eu achei curioso porque no mesmo jornal( no mesmo dia também) saiu uma matéria sobre os princípios jornalísticos das Organizações Globo. Por incrível que pareça um dos princípios era o de que nas redações eles aceitam todo o ''tipo de gente'', eles não julgam os empregados pela opção sexual, cor, religião, estado de origem e por ai vai... Achei bastante contraditório. Dai surge a pergunta: existe mesmo ética jornalística nas Organizações Globo?

Pense sobre a pergunta.

Se eu não voltar a postar no Blog é porque eu fui assassinada. Vocês podem até desconfiar por quem. Piada infeliz hahaha

Ana C.

9 comentários:

Stefany M. disse...

eu não devia nem postar aqui tbm, vai q eu morra por um infeliz comentário. kkkk

Mizia Nobre disse...

Interpretei diferente Ana!
Acho que o jornal foi a favor dos gays...pq o cara qnd diz bípede,tá dizendo que agora qlqr motivo é motivo pra ter orgulho...e não é bem assim!
Um hetero não sofre preconceito,julgamentos e agressões,os gays sim..por isso que existe o orgulho gay! e o jornla tá dizendo isso..que não há motivos pro orgulho hétero,já que hétero é aceito!...e acho que a segunda matéria só ratificou a figurinha...minha opinião!

Daniel C. disse...

Ética existe, mas ele pode ser contrária a sua xD

Ana c. disse...

Eu acho que o que derrubou o cartunista foi o titulo da charge, eu achei um pouco ofensivo. E sim, ética é algo complicado de se discutir.

Duente verde disse...

Estás brincando com lo perigo, cara niña

Célio Falconiere disse...

Eu concordo com o comentário da Mizia sobre essa tira, achei que eles foram a favor da causa gay, e de fato heteros não precisam de marcha alguma são aceitos para mim esse movimento foi mais uma provocação. Não achei o título ofensivo tbm ele só reforça a idéia do texto na tira.

Stefany M. disse...

Tbm concordo com a Mizia.
Na sincera, esse dia de orgulho hétero é uma pouca vergonha pra esses vereadores q foram a favor, pq nenhum hétero jamais sofreu preconceito por ser o que é.
Agora esses vereadores deviam tomar um gole de vergonha na cara por que enquanto eles deveriam estar aprovando o salário dos professores foram inventar essa palhaçada, pq isso é uma palhaçada com a cara de um cidadão. Eu sou hétero, mas nem por isso eu quero sair por ai pulando e anunciando pra todo mundo, não tem como uma pessoa se reunir com um grupo de héteros e vim dizer q tem direito a ter o orgulho so pq o país prega os direitos iguais, primeiro se eles quisessem direitos pra fazer isso deveriam antes de mais nada começar a apanhar na rua e viver com medo de ser rejeitado por se relacionar intimamente com o sexo oposto e segundo, o artigo 5º da Constituição diz que "todos nós somos iguais perante a lei sem distinção de qualquer natureza ..." , mais isso só esta no papel obviamente, o Brasil so vai ser justo quando segundo Aristóteles começarem a "tratar os iguais como iguais e os desiguais como desiguais."
uffa

Nanda disse...

Eu acho que é uma bobeira julgar o orgulho hétero, todo mundo tem que se orgulhar do que é independente da sua origem, etnia, religião, orientação sexual ou qualquer outra coisa, acho um absurdo o povo descriminando pelo orgulho hétero, e a mesma coisa me julgar por ter orgulho de ser gaúcha, de ser santista ou qualquer outra coisa, as acusações e indiretas pra quem participou do orgulho hétero só aumenta o propósito do orgulho, Quando os seres humanos pararem de julgar pelo orgulho quem sabe o mundo fique um pouco melhor #fikdika

Fábio Vale disse...

Galera, não esqueçam que o orgulho é um pecado capital!
Tem gente que acha que não ter vergonha é ter orgulho... Não ter vergonha é se sentir bem consigo mesmo, simplesmente. Quer ser orgulhoso, coisa detestável, vai ser lá longe!
Ridícula e homofóbica sim essa história de orgulho hétero! Do ORGULHO gay discordo, mas entendo. No meu ver seria muito mais bacana se a marcha fosse da "humildade gay". Se é para ganhar respeito, melhor associar a questão sexual a uma virtude.