23 agosto 2011

Simone Sims.

Imagine a mulher perfeita. Aquela que é o sonho de todos os homens. Uma mulher que não tenha imperfeições e o melhor: ela faz tudo o que você quiser. Agora feche o seu The Sims e volte para a vida real.

Essa é a história do filme S1MONE. O diretor Viktor Taransky após vários filmes fracassados, recebe de um desconhecido um programa de computador que irá mudar a sua vida. Esse software é capaz de criar a mulher perfeita(inclusive uma atriz). Usando essa artimanha, Viktor cria Simone que passa a ser um ícone do mundo pop. Além de atriz ela é modelo e cantora.

O filme faz uma ótima crítica aos meios de comunicação. Ele demonstra como a mídia manipula as coisas( no caso uma atriz) e transforma uma pessoa que nem existe num ícone mundial- quase uma Madonna para nós. O filme me fez analisar a seguinte questão : será que os ícones do nosso mundo são aquilo que a mídia realmente passa para nós? A resposta veio logo em seguida: NÃO.

Posso usar como exemplo o caso da cantora Amy Winehouse. Na época em que ela estava viva, a mídia tentava de todas as maneiras- e conseguiu- demonstrar que ela era uma drogada. Várias fotos dela em péssimo estado foram parar na internet, jornais/ revistas e televisão. Também, inumeras notícias foram publicadas com situações que queimavam a sua imagem.

Após a sua morte, Amy Winehouse virou um ícone musical. A pobre cantora que morreu de overdose e foi se juntar no céu rosa de algodão doce com Janis Joplin, Jimi Hendrix e Jim Morrison. Todos pobres coitados que possuíam a maldição dos 27 anos.

Acredito que as estrelas da mídia de hoje são para algumas pessoas como os deuses gregos de antigamente. A imagem delas é tão bem trabalhada- isso eu tenho que admitir- que todas as imperfeições são camufladas. Talvez, daqui há 4 séculos, se o mundo ainda existir, algum pesquisador possa estudar a nossa sociedade e pensar que a Madonna era a Afrodite da nossa época.

E uma pequena observação: Assista ao filme.

Ana C.




5 comentários:

Célio Falconiere disse...

Eu já vi esse filme há anos atrás achei muito legal, e incrível na parte que ele tenta destruir a imagem de boa moça dela e mesmo assim as pessoas a acham o máximo e ela é eleita a personalidade do ano, a mídia é bem sensacionalista e cruel até com os artistas no caso Sandy por exemplo em que a mídia tirou uma parte de sua entrevista e transformou em uma polêmica. Pão e circo a todos!

Au Revoir disse...

Não esqueça do Cobain na maldição dos 27! Os 27 anos deveriam ser mais temidos que qualquer apocalipse!
Se isso acontecesse um dia, com certeza fugiria de controle, relevando o furo do HD (que foi meio absurdo) o filme foi bom e eu realmente já tinha visto esse filme, Telecine Cult, pra isso que eu te quis!
Muito bom o texto Aninha!

Ana C. disse...

Vai ver o HD era virtual ahuaha -n
Eu também gostei da parte que ele tenta destruir a imagem dela e só consegue fazer com que a mídia goste mais dela ahuhaua parece até algumas estrelas de hoje!

Obrigada Juh ;)

Fernando disse...

Tinha que ser Jamy Winehouse...
Ia ser a maldição do J e não dos 27

Ana C. disse...

Amy casa do vinho :D