25 fevereiro 2012

Diário do exílio.

Passei um tempo em exílio e posso afirmar que foram os melhores dias da minha vida. Essa palavra dependendo do contexto pode significar algo ruim, mas no meu caso não. Andava sem paciência para redes sociais e resolvi me afastar de tudo. Mantive contato apenas com pessoas importantes para mim e dediquei o período carnavalesco para uma autoanálise. Enquanto as pessoas sambavam pelas ruas eu estava no meu quarto exorcizando os demônios internos.

Descobri que às vezes é preciso tirar a poeira dos cantos, arrumar os objetos e jogar fora o que não faz mais sentido para poder começar uma nova jornada. Isso ficou clichê, mas foi o que eu descobri nesse tempo de exílio- que por sinal ainda não acabou. Comecei a fazer coisas que eu nem imaginava que poderia executar um dia, elimine o estresse constante que me perseguia e descobri que MSN e Facebook não são importantes- acredite... Você pode viver sem eles.

As pessoas estavam tomando todo o meu tempo querendo despejar os seus problemas em cima de mim como se eu pudesse resolvê-los, sendo ignorantes/escrotos sem uma real necessidade, me procurando por sms, facebook, chamando atenção no MSN quando eu demorava a responder e quando eu percebi, estava estressada e sem tempo para fazer as coisas que realmente me faziam bem. Essa parte pareceu egoísta, mas eu tenho como me defender: todo mundo sabe que às vezes é necessário ficar sozinho. Eu estava a ponto de enlouquecer.

Ainda não voltei por completo para a minha antiga vida social e para ser sincera nem sei se eu quero. Estou um pouco away por enquanto, mas uma hora será preciso voltar.

Ana C.



2 comentários:

Luíza disse...

Me identifiquei totalmente com esse post. Essas últimas semanas que estive isolada do mundo foram as melhores. Pude conhecer melhor a mim mesma e ver o que eu quero e o que eu não quero. Descobri as coisas que me faziam mal e contornei a situação fazendo o que eu queria fazer. Mesmo temerosa do que fossem pensar. Eram minhas férias, meu momento. Eu estava feliz porque percebi que nas coisas simples do dia a dia que a alegria pode surgir. Aproveitando aqui hahaha Ana, obrigada por ser uma das pessoas que fizeram dessas minhas férias as melhores de todos tempos! Que melhores dia venham e que consigamos suportar o estresse do dia-a-dia sem esquecer que realmente somos. :D

Célio Falconiere disse...

todos deveriam tirar um tempo pra si para apenas SER. sentir tudo ao redor e organizar as pendências resolvendo uma a uma.