29 março 2012

Café

De lá para cá, daqui para lá e assim a vida segue. O ponteiro do relógio gira... gira... gira... E eu nem vejo o tempo passar. Quando percebo, já está no final da semana e sempre digo: Caramba, já é sexta-feira.
Vejo pessoas apressadas, passos largos na calçada, smartphones numa mão, na outra o dedo indicador faz sinal para o taxi e a cabeça está coberta por pensamentos estressantes que acabam fazendo com que o bom dia do taxista fique inaudível.
Século XXI, a era do estresse. Vivemos sob constante pressão: passar no vestibular, se formar na faculdade e arrumar um bom emprego que lhe proporcione uma vida confortável... A que escuto isso?
Vou desacelerar o meu ritmo, tomar uma xícara de café e ler um livro que fale sobre o amor.
Ana C

12 março 2012

Crônicas do Metrô RJ

Acordar de manhã, tomar café, sair de casa e... Chega a hora triste do dia: encarar o metrô. Não é preciso ser um usuário assíduo para saber que o transporte público no Rio de Janeiro anda mais na merda que paulista nadando no Tietê. Os brasileiros são conhecidos pela política do ‘’tudo se da um jeitinho’’, vivemos a base de gambiarras rotineiras. No metrô não é diferente disso.

Vamos lá, vou descrever para vocês como é utilizar o metrô às 6 horas da manhã:

1- Você mal chega na estação e já enfrenta fila na bilheteria. Não sei o porquê, mas o funcionário da bilheteria faz questão de trabalhar lentamente. Se ele está com sono, eu estou mais ainda. Ainda tem aquelas pessoas que ao invés de conferir o troco ao lado da cabine, ela faz questão de empacar a fila, conta moeda por moeda mais lentamente do que o cara da bilheteria e ainda tem a cara de pau de guardar o dinheiro na frente do caixa. No metrô deveria ter uma placa assim: Animal, por favor: confira o seu troco fora da fila.

2- Depois de passar por esse ‘’pequeno’’ problema na bilheteria, você chega na estação e sabe o que encontra? Uma estação lotada. Parece que jogaram veneno no formigueiro

3- Um pequeno conselho: não fique parado na ponta da estação. Só se você for o super choque ou o Wolverine, se você não for um desses, vai virar churrasco antes que o final de semana chegue. Eu digo isso porque tem sempre aquela pessoa que fica na ponta da estação e por um erro do destino alguém pode esbarrar nele e esse individuo virar carne seca nos trilhos e ainda por cima atrasar todo mundo que tem que ir trabalhar ou estudar. Então meu amigo, respeite A PORRA DA FAIXA AMARELA, GRATA;). Se você quiser cometer suicídio a UERJ está disponível para isso

4- Depois que você consegue embarcar no trem e acha que os seus problemas acabaram e que você vai seguir a sua viagem feliz.... Você está enganado. No vagão, você precisa enfrentar um mar de gente para entrar e ainda torce para conseguir segurar no ferro, afinal, você não está na corda do caranguejo da Claudia Leitte para ficar de um lado para o outro no vagão. Sim, lá tem gente feia, fedida mas não é uma Micareta. Outra coisa que eu não entendo: Por que as pessoas não tomam banho de manhã? É o principal que todos deveriam fazer, tem gente que pensa que é o ninguém José do Los Hermanos e acordam já deitados #piadafail. Ah, esquece a ideia de tentar ir sentado. Você não vai conseguir.

5- Uma dica: fique sempre do lado da porta que abre menos frequência.

6- Se você for uma mulher: não entre no vagão das mulheres... Vai por mim, a não ser que você queira chegar em casa com dor de cabeça provocada pela falação delas.

Não tenho mais o que falar sobre o metrô. De repente eu apareça com mais dicas por ai.

Ana C.