30 outubro 2012

Um poema, um cigarro, um violão.


La vem você com a sua aflição
Passos largos
Em direção a mim
Lábios avermelhados
Cigarro na mão
Por trás da sua aflição existe uma beleza, menina
Uma beleza que você destrói com as drogas que consome
Será que você não percebe que é a mais linda daqui?
Um tom angelical, único
Você tem força
Oh, se tem menina
Força para destruir quem você quiser
Conquistar quem você desejar
Ir para qualquer lugar
Digo essas palavras, menina
Não porque quero você
E sim porque você merece muito mais
Por de trás dessa aflição existe uma beleza
Uma beleza que deixa esse poema sem fim

Ana C.

Para ler escutando:

22 outubro 2012

Me mordo de ciúmes



Ciúmes: sentimento que só vem para te deixar em um momento serial killer e consumir a sua mente com ideias que não tem o menor cabimento. Todo mundo sente ciúmes,  desde o papa até o velho punheteiro da padaria. O ser humano está destinado a essa sina que no meio de uma tarde faz você achar que o seu primo comunista da Bolívia está comendo a sua namorada enquanto eles escutam Bob Marley. Sentir ciúmes as vezes é bom mas, em certos momentos pode fazer com que você pense que está namorando a Bruna Surfistinha e que está sendo corneado até com o pastor da igreja que dirige um camaro amarelo. A minha vivência de 21 fucking years old nessa grande bola azul chamada Terra  me fez perceber que não adianta nada você sentir ciúmes, fazer cena, espernear, dizer que vai se matar, ameaçar de morte o ser amado, contratar detetive e etc... Se você tiver que ser traído, acredite, você será. Boa Noite. 

Ana C.

07 outubro 2012

O copo para não ter um corpo

Transformei as esperanças
Em um copo de vidro
Arremessei no chão
Recolhi os cacos
E joguei no lixo 
No começo é estranho
Aquele gosto amargo fica pela boca
A dor do estômago revirando
A raiva
Mas quer saber?
Tudo passa
E a vida segue.

Ana C.
Para ler escutando:

05 outubro 2012

Lenine...

descrevendo a minha vida. Irei utilizar as palavras dele hoje:

Vai ver se eu to lá na esquina
Devo estar!
Tchau
Já deu minha hora
E eu não posso ficar
Tchau.