30 outubro 2012

Um poema, um cigarro, um violão.


La vem você com a sua aflição
Passos largos
Em direção a mim
Lábios avermelhados
Cigarro na mão
Por trás da sua aflição existe uma beleza, menina
Uma beleza que você destrói com as drogas que consome
Será que você não percebe que é a mais linda daqui?
Um tom angelical, único
Você tem força
Oh, se tem menina
Força para destruir quem você quiser
Conquistar quem você desejar
Ir para qualquer lugar
Digo essas palavras, menina
Não porque quero você
E sim porque você merece muito mais
Por de trás dessa aflição existe uma beleza
Uma beleza que deixa esse poema sem fim

Ana C.

Para ler escutando:

2 comentários: