26 julho 2013

Odara

De repente veio uma batida mágica
Como um ritmo de baixo
Na coreografia dos querubins 
Meu corpo e o Universo
Eram um só
A sinfonia de Deus, se ele existir
A liberdade
Longe de tudo isso
Contas não existem mais
Nem responsabilidades
Lá de cima
Tudo era Odara
Explosão mental
Várias cores dominaram minha mente
Liberdade, finalmente chegou

Ana C.

Para ler escutando:

02 julho 2013

" It's a murderous, murderous ball night"

O samurai segura a sua espada
Como se estivesse segurando sua própria vida
No meio do campo de batalha é matar ou morrer
Não existem mais amigos e nem inimigos, apenas ele...
Lutando contra o seu próprio demônio
Então, a lâmina desce cortando pelo seu corpo 
Seu coração para de bater e as pálpebras ficam pesadas 
A dor é intensa
O frio domina a sua alma
Uma luz cega o seus olhos e ele encontra o fim....

Ana C.

Para ler escutando: