09 outubro 2013

Seguidores do Deus sem nome



Me sinto viva quando ando com aqueles que me completam
São almas livres como a minha
Querem abraçar o mundo com as pernas
Caminham sem saber para onde ir 
Para nós, a aventura é o que importa
Somos os punks dos squats
Mendigos da Central
Filhos bastardos do burguês
Prostitutas da Lapa
Os meninos dos malabares no sinal
Professores e black blocs massacrados na Rio Branco
Aquilo que as almas acomodadas não suportam olhar
Somos o Jesus Cristo que renega o fardo da cruz para fugir com Maria Madalena
Somos o que queremos ser
Somos livres.

Ana C.